terça-feira, 19 de março de 2013

Cidade Petrificada de Mato Grosso (2): depoimento de Nicolau Badariotti (1898)

Nicolau Badariotti, padre da congregação Salesiana, participou durante cinco meses de uma expedição financiada pelo Banco Rio-Mato Grosso, com o objetivo de explorar as riquezas do rio Tapajós, “mormente a abundância de seringa ou borracha”. De acordo com o historiador João Carlos Barroso, a expedição seguiu pelo caminho da Barra do (rio dos) Bugres, Serra de Tabirapuã, Chapada dos Parecis, até a bacia do Juruena. Na volta passaram pela Chapada dos Parecis, no sentido Oeste para Leste, chegando a Diamantino.

Na região do Morro das Araras, o padre Badariotti deixou constância de um campo de pedras amontoadas, que muito provavelmente seriam umas ruínas antigas.

"Deixando à nossa direita o Morro das Araras onde dizem existir uma gruta notável em que morreu um naturalista, entramos a percorrer um vale de aspecto singularíssimo. É um vasto campo todo coberto de montículos de pedras pretas com tôda a aparência de ruínas antiquíssimas. Aquêles montículos lembraram-me as descrições que eu li das ruínas das poderosas cidades que outrora foram Nínive e Babilônia. Aquêles montículos de pedras denegridas, talvez pelo fogo, não poderiam ser ruínas de palácios e castelos de alguma cidade de aborígines americanos? Aos americanistas compete pesquisar"

(De: BADARIOTTI, Nicolao. Exploração ao norte de Mato Grosso: região de Alto Paraguay e planalto dos Parecis. São Paulo: Tipografia da ordem Salesiana, 1898. P. 87).

Estrellita Júnior (“As Minas de Sincorá”) refere-se também aos vestígios de um templo e de uma cidade pré-histórica encontrados no Monte Ararinhas, os quais, na opinião do autor Renato Castelo Branco (“Pré-História Brasileira: Fatos & Lendas”) seriam talvez apenas uma outra versão da cidade de Badariotti.

Segundo opina o historiador Johnni Langer, Badariotti teria percorrido um “vale desconhecido (possivelmente a Chapada dos Guimarães)”, mas seria o mesmo local visitado anteriormente pelo explorador Hercules Florence, com as mesmas impressões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário